terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Ao Borjacius

Seguimos coas dedicatórias. Hoje é a quenda do Borjacius e como nom sabia que cançom pôr-lhe decidim subir esta. Tem algo a ver com el e coa sua maneira de pensar.

Aí tendes, com todos vós, com todas vós, "Kommies" d'A banda de Poi.


Kommies, kommies, kommies, kommies

Som uma ameaça os kommies comunistas
Acaba con eles anti-sionistas
Som o eixo do mal o grande Satán
A sua cor é vermelha moran no Indostám

Kommies, kommies, kommies, kommies

O nosso problema e o kommie teimoso
Nom quer entender o nosso negócio
Chegar a um país matar e vencer
Vender o armamento e ficar com o poder

Kommies, kommies, kommies, kommies

O Che e o Alhende
Os inocentes do 36
Na Galiza, Alexandre e Daniel
Em Portugal, no Tarrafal
Jesús e Ghandi
E o povo unido, adiante

Kommies, kommies, kommies, kommies

O nosso sistema tém grandes ventajas
Sacamos o ouro ficamos coas gajas
O “neo-kommie” consume films, hamburguesas
Garrafas de cola, bombas japonesas

Kommies, kommies, kommies, kommies

E muito importante que o kommie comprenda
Que é um terrorista se defende a terra
Preciso é ensinar ao kommie a pensar
A moda texana no nossos “think-tanks”

Kommies, kommies, kommies, kommies


O Che e o Alhende
Os inocentes do 36
Na Galiza, Alexandre e Daniel
Em Portugal, no Tarrafal
Jesús e Ghandi
E o povo unido, adiante

Liberdade!!!

Obrigado por tudo

4 pingas caídas nesta terra:

Manuel L. Rodrigues disse...

Moi boas.

Foi unha mágoa que Toñito de Poi abandonase este proxecto, pois coido que foi o mellor que fixo musicalmente.

O Garcia do Outeiro disse...

Mais do que abandoná-lo fodérom-lho, mas é umha história um pouco longa para reprodizí-la aqui.

NÓS SÓS!

Anónimo disse...

O Borjacius é un monstruo. A Boulla tá namorada dele, disque.
xeiteiro

Carvalhais disse...

Obrigado a ti companheiro!